quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Dan - Parte II

Acabo de ler um livro romântico no qual a donzela perde o amor de sua vida por algumas páginas antes que ele possa reencarnar para fazê-la feliz novamente. Mais do que fazê-la feliz, ele retorna no corpo de outro homem para dar-lhe sentido à vida novamente. A mulher sentira-se vazia e estilhaçada sem o seu amado, o que entendo como ato de extrema bravura, dado que creio não conseguir existir sem a minha alma correspondente.
Sempre fui sentimental, e mesmo sabendo que um livro romântico jamais me decepcionaria em seu desfecho, senti um frenesí agonizante até terminar de ler. Um choro incrédulo e a dificuldade de lidar com tamanha perda precipitaram sentimentos de horror e pânico ao sequer cogitar a possibilidade de sentir parte desta dor.
Foram longos anos até o destino me convencer de que o amor que sempre sonhei existe. E está acontecendo bem aqui, dentro de mim. A cada novo momento ao seu lado, ele me desperta mais desejo, paixão e mais intensidade é creditada às minhas emoções. E mais fortes são os laços do nosso amor, a cada dia.
Em meus estudos religiosos, discutimos o entendimento de que a vida é infinita e que qualquer sofrimento na terra é temporário, visto que nosso espírito jazerá pela eternidade. Portanto, não devemos nos preocupar com alguns poucos anos de solidão. Ora, se o nosso espírito é eterno, nosso amor também haverá de ser, pois não restam dúvidas que somos almas gêmeas. Uma vez conectadas, estas almas estão destinadas a viver juntas pela eternidade.
Ao aceitar este fato, meu coração palpita de contentamento, uma onda de alívio percorre o meu corpo e minhas mãos me permitem enxugar o meu rosto pálido. Ele nunca vai me abandonar e agora não tenho mesmo dúvidas disso.
Como o moço disse à donzela no livro, "Pela eternidade, Christine. Te esperarei pela eternidade.". Não posso te prometer menos que isso, meu amor. Sou sua para todo o sempre.

Um comentário:

  1. Acabei de ler o texto pela quarta vez, enquanto terminava de jantar. Me emocionei mais uma vez, obviamente haha. Suas palavras entorpecem o meu cansaço e nunca falham em abrir um sorriso no meu rosto. Amo você, hoje e sempre, cada vez mais!

    ResponderExcluir